Portal JC.com - Um Jeito Novo de Informar e Divulgar

Widgets

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Translate to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese

Rating: 3.8/5 (33021 votos)


ONLINE
2








Total de visitas: 2018110

Missa e Batismo - Paróquia São José

Missa e Batismo - Paróquia São José

logo 

PARÓQUIA SÃO JOSÉ 

 logo

  

PARÓQUIA SÃO JOSÉ   -  MISSA E BATISMO

Neste domingo, dia (19), às 8 horas, o padre Artur Cristovão Sehn, celebrou a Santa Missa na Igreja Matriz São Jose, onde a comunidade teve a alegria de testemunhar o sacramento do batismo de onze crianças.

PREPARAÇÃO DE PAIS E PADRINHOS 

O Batismo é o nascimento. Como a criança que nasce depende dos pais para viver, também nós dependemos da vida que Deus nos oferece. 

No Batismo, a Igreja reunida celebra essa experiência de sermos dependentes, filhos de Deus. 

Pelo Batismo, participamos da vida de Cristo. O santo Batismo é o fundamento de toda a vida cristã, a porta da vida no Espírito e a porta que abre o acesso aos demais sacramentos. 

Para que pais e padrinhos conhecessem sobre a responsabilidade deste Sacramento, na última sexta-feira (17), o Ministro Auxiliar da Comunidade, Geraldo Dirceu Bacchete, ministrou uma formação sobre o Sacramento aos pais e padrinhos das crianças.

 

FOTOS EM NOSSO FACEBOOK

 

Os Sacramentos da Igreja: Batismo

Senhor, que por intercessão de Nossa Senhora Aparecida eu viva um batismo santo e cumpra com os meus deveres de servidor do Vosso Reino e da Vossa Igreja.


O Sacramento do Batismo


 O Batismo é o fundamento de toda a vida cristã e o nascimento para a vida nova em Cristo Jesus. Libertos do pecado e regenerados como filhos de Deus nas águas do Batismo, tornamo-nos membros de Cristo, somos incorporados a Igreja e feitos participantes de sua missão.

 O Batismo não pode ser compreendido apenas como uma benção concedida ás crianças. Supõe mudança de vida, conversão e adesão a Jesus, uma resposta de fé, que se manifesta em um estilo de vida coerente com os valores do Reino.

 Apesar de purificar de todos os pecados, o Batismo não é um ato mágico,  que arranca de vez todo o mal que existe em nós e no mundo. É um dom, que precisa ser acolhido, exercitado e vivido todos os dias. A vida do cristão é uma luta permanente contra o mal. O cristão é alimentado pela Igreja, com a Palavra de Deus e a Eucaristia que o fazem crescer na fé, chegando a uma forma de vida semelhante à de Jesus.

Pelo batismo, o católico participa da missão sarcedotal,

profética e real do Cristo.

Enquanto sacerdote, é chamado a santificar a própria vida, dialogando com Deus em favor da humanidade e consagrando o dia-a-dia da vida no serviço a Deus e na transformação do mundo.  Enquanto profeta, é chamado a ouvir a Deus, acolhendo e vivendo sua santa Palavra, anunciando o Evangelho aos irmãos e denunciando tudo o que se opõe ao Reino de Deus. Enquanto rei ou pastor, é chamado a agir no mundo, a exemplo de Jesus, bom pastor, servindo os irmão na caridade.

 Desde os tempos apostólicos, a Igreja Católica batiza crianças e confia a educação cristã dos filhos aos pais à comunidade. Pelo matrimônio, os pais católicos assumem o compromisso não somente de batizar seus filhos, mas também de educá-los na fé.

Por que a Igreja Batiza Crianças?

A Bíblia não se refere explicitamente ao Batismo de crianças, mas narra que vários personagens pagãos professaram a fé cristã e se fizeram batizar "com toda a sua casa": Cornélio, o centurião romano (Ap 10, 1s.24.44.47s); a negociante Lídia de Filipos (At. 16, 14s); o carcereiro de Filipos (At 16, 31-33); Crispo de Corinto (At. 18,18); a família de Estéfanas (1Cor 1,16). A expressão "casa" designava o chefe de famíla com toda a sua família, inclusive as crianças que, certamente, não faltavam naqueles tempos. Portanto indiretamente, a Escritura sugere o Batismo de crianças.

 Desde os primeiros séculos, existem testemunhos diretos a respeito do Batismo de crianças. Santo Agostinho, no século VI, considerou isso inclusive como tradição recebida dos apóstolos. Recorrendo à Sagrada Escritura e à Tradição, os Papas, e Concílios intervieram, muitas vezes para recordar aos cristãos o dever de batizar os filhos pequeninos.

 Os pais, quando pedem o Batismo de seus filhos, desejam para eles a vida verdadeira e feliz, mas não podem garantir este dom durante todo o tempo futuro e desconhecido. Por isso, querem inserir seus filhos na vida divina. E o fazem por meio do batismo. Desta forma, tornam-se os primeiros responsáveis pela educação dos filhos e afilhados na fé (Padrinhos e Madrinhas de Batismo)

 

  logo

 

Pub

 

REVISTA QUINZENAL

Revista Novas Ideias/Maio/2018


 foto   

 

foto


You Tube    Facebook
ACESSE CLICANDO NA IMAGEM

PORTAL JC.COM
A face de Jesus
 
JESUS TE OLHA

TERÇO COM
NOSSA SENHORA AUGUSTA
RAINHA DOS ANJOS
Sua Oração faz milagres

TERÇO DIVINA PROVIDÊNCIA 

 

TERÇO MISTÉRIOS GLORIOSOS 


Novas Ideias Reflexão Receitas do Paraná

 Comportamento Saúde Portal JC 

botão logo Portfólio Novas Ideias

LITURGIA DIÁRIA

CONSULTE PARA FICAR 

SEMPRE INFORMADO



anuncio


 


  ACESSOS AO PORTAL


    FOTO

 


A PARÁBOLA DO 

SEMEADOR

 

 

Naquele mesmo dia Jesus saiu de casa e se sentou à beira do lago.  Uma grande multidão se juntou ao seu redor. Havia tanta gente que Jesus entrou num barco e se sentou; e toda a multidão permanecia de pé na praia. Jesus lhes ensinou muitas coisas por meio de parábolas [a]. Ele dizia:

—Certo homem saiu para semear. 4 Enquanto semeava, uma parte das sementes caiu à beira do caminho e os pássaros vieram e as comeram.  Outra parte caiu no meio de pedras, onde havia pouca terra. Essas sementes brotaram depressa pois a terra não era funda, mas, quando o sol apareceu, elas secaram, pois não tinham raízes.  Outra parte das sementes caiu no meio de espinhos, os quais cresceram e as sufocaram. 8 Uma outra parte ainda caiu em terra boa e deu frutos, produzindo 30, 60 e até mesmo 100 vezes mais do que tinha sido plantado.  Quem pode ouvir, ouça.

Para que servem as parábolas

 Os discípulos de Jesus, então, se aproximaram dele e lhe perguntaram:

—Por que o senhor ensina o povo por meio de parábolas?

 E Jesus lhes respondeu:

—Somente a vocês é dado o privilégio de conhecer as verdades secretas do reino do céu e não aos outros.  Pois quem tem, receberá ainda mais e terá em abundância. Mas quem não tem, até o que tem lhe será tirado.  E é por isto que ensino o povo por meio de parábolas: Eles olham, mas não vêem; ouvem, mas não entendem.  Portanto, por intermédio deles acontece o que disse o profeta  Isaías:

“Vocês ouvirão mas, mesmo ouvindo, não conseguirão entender;

vocês olharão mas, mesmo olhando, não conseguirão ver.

 Isto acontece pois o coração deste povo está endurecido.

Eles taparam os ouvidos e fecharam os olhos.

Se não fosse assim, eles poderiam ver com os olhos,

ouvir com os ouvidos e entender com o coração,

e se voltariam para mim e eu os curaria”.

 —Mas felizes são os seus olhos, pois eles podem ver; e os seus ouvidos, pois eles podem ouvir.  Digo a verdade a vocês: Muitos profetas e homens justos desejaram ver as coisas que vocês vêem, mas não viram. Eles desejaram ouvir o que vocês ouvem, mas não ouviram.

Jesus explica a parábola do semeador

 —Ouçam o que a parábola  daquele que semeia quer dizer.  A semente que caiu à beira do caminho representa a pessoa que ouve a mensagem a respeito do reino, mas não a compreende, e Satanás então vem e tira as coisas que foram semeadas em seu coração.  A semente que caiu no meio de pedras representa a pessoa que ouve a mensagem a respeito do reino e a aceita imediatamente e com muita alegria.  Mas, como não tem raiz, não dura muito tempo. Assim que encontra dificuldades ou que é perseguida por causa da mensagem, abandona a sua fé.  A semente que caiu no meio de espinhos representa a pessoa que ouve a mensagem a respeito do reino mas é sufocada pelas preocupações com as coisas desta vida e pela ilusão das riquezas. Essa pessoa não produz nenhum fruto.  Mas a semente que caiu em terra boa representa a pessoa que ouve a mensagem e a compreende. Essa pessoa cresce e produz muitos frutos, algumas vezes trinta, outras sessenta e outras ainda cem vezes mais.


       ⇐ Voltar ao Início 

foto
 
"MINHAS PALAVRAS
NÃO PODEM ESPERAR"
Nossa razão de existir como um portal de divulgação

 

Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará.

Direi do Senhor: Ele é o meu Deus, o meu refúgio, a minha fortaleza, e nele confiarei.

Porque ele te livrará do laço do passarinheiro, e da peste perniciosa.

Ele te cobrirá com as suas penas, e debaixo das suas asas te confiarás; a sua verdade será o teu escudo e broquel.

Não terás medo do terror de noite nem da seta que voa de dia,.

Nem da peste que anda na escuridão, nem da mortandade que assola ao meio-dia.

Mil cairão ao teu lado, e dez mil à tua direita, mas não chegará a ti.

Somente com os teus olhos contemplarás, e verás a recompensa dos ímpios.

Porque tu, ó Senhor, és o meu refúgio. No Altíssimo fizeste a tua habitação.

Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda.

Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos.

Eles te sustentarão nas suas mãos, para que não tropeces com o teu pé em pedra.

Pisarás o leão e a cobra; calcarás aos pés o filho do leão e a serpente.

Porquanto tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei em retiro alto, porque conheceu o meu nome.

Ele me invocará, e eu lhe responderei; estarei com ele na angústia; dela o retirarei, e o glorificarei.

Fartá-lo-ei com longura de dias, e lhe mostrarei a minha salvação

Salmos 91:1-16

 

 

⇐ Voltar ao Início