Paróquia São José

 

BOTÃOImagens

 

 

PARÓQUIA DE SÃO JOSÉ


A Paróquia São José é o símbolo mais importante da
comunidade católica de São José das Palmeiras.

Padre Mateus Colluci, era o pároco na época em que a Igreja foi construída. A comunidade se empenhou e a igreja foi construída com muito sacrifício, porém com muito amor e devoção.

Durante todos esses anos, muitas vocações Sacerdotais e Religiosas foram despertadas aqui, e a comunidade esteve em festa por ocasião da Ordenação Sacerdotal do padre Mateus Gonçalves da Silva, e a celebração da primeira missa pelo Neo Sacerdote.

Biografia

Mateus Gonçalves da Silva nasceu aos 23 de maio de 1973, na comunidade Santa Quitéria, Luz Marina, Toledo-Pr. É o último de uma família de 11, todos, filhos homens. Seus Pais Joaquim Nepomuceno da Silva e Isabel Ferreira da Silva se defrontaram com a perda de quadro desses filhos, ainda em tenra idade. A mãe de Mateus, no seu parto, partiu para os braços do Pai. Joaquim, seu pai ficou com os sete filhos, em sua maioria pequenos para cuidar. Em atitude de humildade pediu ajuda aos parentes, doando alguns de seus filhos. Dentre os doados, Mateus foi um deles. Quem o acolheu em seus braços foi a Irmã de sua mãe, Olendina Ferreira da Silva. Foi nos braços dessa santa Mulher que Mateus nasceu novamente. Desde cedo conheceu a sua história contada por seus pais adotivos, João e Olendina. Com tenra idade conheceu o seu pai biológico e ainda em tenra idade perdeu o seu pai que veio a falecer no ano de 1988. Em 1992 foi à vez de seu Pai adotivo João Umbelino da Silva partir para o céu. Esses fatos marcaram a sua vida, porque fizeram-no crescer como pessoa. Por fim, no dia 23 de Fevereiro, sua vida foi marcada por mais um fato: aquela que com tanto carinho cuidara dele, partiu para os braços do Pai. A véspera de sua ordenação diaconal, a vida lhe reservara essa surpresa. Mas o que conforta Mateus nesse momento é a certeza de que seus pais, no céu, compactuam juntos desse momento tão decisivo na vida de seu filho, e seguramente estão olhando e intercedendo pelo seu celibato.

Mateus foi uma criança muito doente, e por pouco não foi levado por uma doença que marcou sua primeira infância. Mas Deus tinha-lhe um projeto. Mateus sobreviveu àquela fase difícil de sua vida, porque Deus colocou pessoas que o amaram e o ensinaram a amar.


No dia em que nasceu sua mãe partiu para o céu. Isabel, sua mãe, teria de optar: ou seria ele ou ela, depois daquele parto um dos dois teria de permanecer. Ela optou por ir primeiro ao Pai. A plenitude de Deus habitou em sua decisão. Aliás, Isabel, significa exatamente Deus é plenitude. E se por outro lado Mateus, em suas raízes etimógicas conote presente de Iahweh, Deus tratou de cuidar do presente que havia dado àquela mulher que lhe fora fiel. E Mateus nasceu de novo nos braços da mãe designada por Deus a cuidar de seu presente.

Olendina era aquela que cuidava do presente. O significado de seu nome tinha tudo a ver com sua missão. Ela não decepcionou. Acreditou quando muitos não viam mais motivos para acreditar. Confiou quando muitos não confiavam mais. Permaneceu quando muitos desistiram. Algo lhe dizia que era preciso confiar porque a vida é Deus quem a dá e só a ela pode convergir. Olendina confiou porque sabia que Deus tinha um projeto para o seu presente. Também ela foi capaz de dar a sua vida em prol da vida daquela criança. Por pouco ela não estaria presenciando este momento que também é dela. Exatamente há 20 dias atrás Deus a chamou para si. No céu aconteceu um encontro maravilhoso. Ela se encontrou o seu amor João Umbelino que partira por primeiro. Encontrou também Isabel, aquela que lhe havia dado o presente de Iahweh. Seguramente o que nos alegra neste dia é a certeza de que o céu está em festa.
Desde criança Mateus manifestara o desejo de ser padre. Mas, foi somente no ano de 1987, em sua primeira confissão que ouviu o convite de Deus na pessoa do padre que lhe disse: "Você quer ser padre?" Sua resposta não poderia ser outra senão sim. Um sim que na verdade deveria ser dado durante todo o processo vocacional de Mateus.

Mateus ingressou em 1988 no Seminário Menor Nossa Senhora Medianeira, onde permaneceu por dois anos. Ali estudou da quinta a oitava séries. De 1990 a 1993, estando no seminário menor São José, cursou o ensino médio no Colégio Nossa Senhora Auxiliadora em Cascavel. De 1994 a 1997, estando no seminário Maior Maria Mãe da Igreja, concluiu o bacharelado em Filosofia, no campus de Filosofia da Unioeste, em Toledo (Facitol). Ao concluir o curso, deixou o seminário por dois anos, período no qual refletiu sobre sua vocação. E em 1999, retornando ao seminário, iniciou seus estudos de Teologia no Cintec (Centro Interdiocesano de Teologia de Cascavel), residindo no Seminário Maior Interdiocesano Nossa Senhora de Guadalupe. Concluiu seus estudos de Teologia em dezembro de 2002.

No início de 2003 foi morar no Seminário Nossa Senhora Medianeira, em Medianeira, juntamente com o Padre Divo de Conto. Auxiliando na formação. Neste período de preparava para sua ordenação Diaconal que aconteceu em Santa Helena e para ordenação Presbiteral que aconteceu no dia 26 de julho de 2003 na paróquia de São José das Palmeiras.

Em 2004 com a saída do Pe. Divo, assumiu a reitoria do Seminário Diocesano, conduzindo o processo formativo e o acompanhamento dos vocacionados, serviço que desempenhou até o dia 09 de fevereiro de 2007.

De 2005 a 2007 coordenou o Serviço de Animação Vocacional de nossa Diocese.
No início de 2008 transferido para a cidade de Foz do Iguaçu, desempenhou seu ministério presbiteral como vigário paroquial na Catedral Nossa Senhora de Guadalupe.

No início de 2009 foi transferido para a paróquia Divino Espírito Santo e Nossa Senhora Aparecida no Porto Meira em Foz do Iguaçu onde atualmente serve ao povo de Deus dirigindo aquela comunidade paroquial como Pároco.

O padre é sinal de Deus, ele prega a Palavra de Deus e consagra as hóstias, pedacinhos de pão que se tornam o Corpo de Jesus. Por isso Deus chama para a vida sacerdotal quem tem um coração aberto para servir e se desapegar de tantas coisas que para nós, parecem tão importantes. A grande riqueza do padre é Jesus que ele escolheu seguir por toda a vida. O padre precisa de nós tanto quanto nós dele. Precisa do nosso apoio, colaboração e compreensão; precisa do nosso amor, da nossa amizade e de nossas orações, para que Deus lhe dê animo e coragem para seguir confiante e com alegria em sua missão.

Ter um padre em nossa comunidade é uma benção de Deus e isto precisa ser celebrado com muito amor e alegria.

O Atual representante de Deus em nossa comunidade, e responsável pela condução de nossa Paróquia é o Padre João Ribeiro, UM SERVO DE DEUS A SERVIÇO DO REINO.


DIA DO PADRE

Vocês sabem o que significa a palavra padre?
Significa “pai”, assim como o pai cuida de seus filhos o padre cuida daqueles que participam da nossa paróquia para que cresçam como verdadeiros filhos de Deus.

Ser padre é ser abençoado e verdadeiramente escolhido por Deus. Sem dúvida nenhuma, somente alguém que tem Deus ao seu lado é capaz de realizar tantos feitos como celebrar a Eucaristia, pregar o Evangelho, acolher os pecadores, orientar e acompanhar como somente um pai pode fazer. Um pai espiritual dado pelo Senhor para nos guiar no caminho da salvação.

O padre, como todos nós podemos ver, é o primeiro missionário de nossa comunidade. Ele está sempre conosco, atendendo as necessidades do povo, instruindo, confortando, visitando famílias, doentes, rezando missas, atendendo os pobres. Ser padre não é uma tarefa fácil! Deixar tudo é entregar-se completamente nas mãos do Senhor. Esta vocação pede força e fé. Muita fé.

O padre é sinal de Deus, ele prega a Palavra de Deus e consagra as hóstias, pedacinhos de pão que se tornam o Corpo de Jesus. Por isso Deus chama para a vida sacerdotal quem tem um coração aberto para servir e se desapegar de tantas coisas que para nós, parecem tão importantes. A grande riqueza do padre é Jesus que ele escolheu seguir por toda a vida. O padre precisa de nós tanto quanto nós dele. Precisa do nosso apoio, colaboração e compreensão; precisa do nosso amor, da nossa amizade e de nossas orações, para que Deus lhe dê animo e coragem para seguir confiante e com alegria em sua missão.

Ter um padre em nossa comunidade é uma benção de Deus e isto precisa ser celebrado com muito amor e alegria.

PARÓQUIA SÃO JOSÉ


logo